segunda-feira, 22 de julho de 2013

Saudade sem fim.

E de repente me deu uma saudade doída do mano e de como o futuro poderia ter sido e de como ele poderia estar participando de nossas vidas... junto, presente...

Coisas que nunca passam....

Nenhum comentário: