segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Não compreendo

"Meu maior erro foi ter casado e ter tido três filhos."

Agora que sou mãe, passei a compreender coisas que antes não compreendia e a deixar de compreender coisas que antes compreendia...

Por exemplo...

Passei a compreender o excesso de zelo, de proteção, de carinho e amor. O querer estar sempre por perto, com o olhar em cima da cria. O achar que ninguém mais cuidará dela como deve ser, como eu cuido. Compreendi aqueles que "amam demais".

Em contrapartida, deixei de compreender aqueles que ignoram, esquecem, renegam, assumem a postura de algo mais importante... Deixei de compreender - indiferente de fatores externos, como criação que se teve, ou problemas emocionais - aqueles que batem, humilham, "largam mão" dos filhos.

Toda vez que lembro dos olhos da minha pequena sorrindo pra mim, com um semblante de alegria, amor, eu passo a não compreender coisas que antes "compreendia" porque era mais confortável pro meu coração as compreender e as justificar por problemas pessoais.

O que leva as pessoas a cometerem os mesmos erros que sofreram ou a justificarem seus erros em problemas pessoais, nada mais é do que fraqueza e preguiça. Fraqueza porque não há coragem para assumir responsabilidade e preguiça (e até mesmo falta de caráter) para tentar fazer o certo e agir diferente. Para eles é mais fácil se justificar ou "deixar quieto".

Hoje com a minha filha, não consigo "engolir" pessoas que renegam seus filhos, sejam elas quem forem.

Nenhum comentário: