sábado, 14 de julho de 2007


quarta-feira, 11 de julho de 2007

Momento família...

"Deus costuma usar a solidão para nos ensinar sobre a convivência. Às vezes, usa a raiva, para que possamos compreender o infinito valor da paz. Outras vezes usa o tédio, quando quer nos mostrar a importância da aventura e do abandono. Deus costuma usar o silêncio para nos ensinar sobre a responsabilidade do que dizemos. Às vezes usa o cansaço, para que possamos compreender o valor do despertar. Outras vezes usa doença, quando quer nos mostrar a importância da saúde. Deus costuma usar o fogo, para nos ensinar sobre água. Às vezes, usa a terra, para que possamos compreender o valor do ar. Outras vezes usa a morte, quando quer nos mostrar a importância da vida".

Fernando Pessoa


Criei vergonha na cara e resolvi dar as caras! hehe
Na condição de ser pensante, tenho pensado sobre vários aspectos da minha vida e até de pessoas que me cercam. Vi certas coisas que me chocaram.
Fui criada de uma maneira meio peculiar. Minha mãe me criou sozinha (em função da separação de meus pais) e meus irmãos também, apesar de terem mais idade na época. E por vezes ela se via desesperada com três filhos para educar sozinha, sem muitas condições, tendo que trabalhar o dia inteiro e cuidar da casa e dos filhos à noite, às vezes até levando um de nós junto com ela. Ela viveu em teste, trabalhava o dia inteiro com cerca de 15 crianças de 4,5,6 anos e chegava em casa e se via com mais três crianças fazendo loucuras para chamar a atenção em função da carência afetiva que sofriam no momento. Por vezes ela se via nervosa nesses momentos e devido alguma travessura nossa, ela nos corrigia muitas vezes batendo. Isso aconteceu mais com meus irmãos, pois eu na época tinha uns 6 anos apenas.
Minha mãe sempre foi minha maior paixão, fazia cartinhas pra ela toda hora, fazia um desenho ou uma redação e dava pra ela ler porque sua opinião valia muito pra mim, pois é professora e minha mãe. Ela é filha adotiva e seu pai era policial, ela teve uma rígida educação. E apesar de não ter tido muito contato físico de carinho com seu pai e até com sua mãe, ela sempre tivera certeza do amor deles e com razão. Simplesmente certas pessoas têm dificuldades de demonstrar com apertões e abraços o seu amor que muitas vezes é imenso! Minha mãe é uma dessas pessoas. Nunca foi aquela mãe que me super protegeu, que brigava com os colegas que brigavam comigo, que me dizia toda hora o quanto me amava. Ela ao contrário nunca me botou numa redoma de vidro, dizia que eu deveria enfrentar os colegas que queriam brigar, deveria aprender a me defender e agradeço muito por ela ter sido assim! Eu realmente acredito que a melhor educação que alguém pode ter eu tive. Graças a ela eu não tenho medo dos meus problemas, não me deixo derrubar por eles, não tenho dó de mim mesma, não me sinto vítima das situações, porque ela nunca permitiu que eu pensasse assim, mas acima de tudo tenho essa força pra enfrentar os problemas e pra sair do ninho, porque eu sei que se um dia precisar a qualquer hora em qualquer situação, eu terei o ninho lá, do jeito que deixei ao sair, com minha mãe pra me proteger e pra me dar uma palavra de conforto. Sei que ela sofre minha dor quando eu sofro (quando a deixo saber da tal dor..rss), sei que por mais que ela tivesse numa imensa dificuldade financeira e eu tivesse que viver com ela, ela daria um jeito de me manter lá. Ela deixaria de comer se fosse preciso, para que eu comesse! Tudo isso sem esperar nada em troca, só por amor, mesmo tendo eu os meus defeitos que podem aborrecê-la muito, mesmo discutindo com ela e brigando, mesmo assim, ela faria tudo isso por mim! E é por isso que não preciso ouvir da boca dela que ela me ama, eu tenho certeza absoluta que o amor que ela sente por mim é o maior que um dia alguém poderá sentir e isso me faz forte!
É por isso que não entendo mães que não são assim! Mães que tiram o ninho dos filhos, que não dão essa certeza de amor absoluto! Como alguém pode seguir sem medo sem saber se um dia terá pra onde correr e se apoiar se algo der errado? Quando minha mãe vier a me faltar, eu terei a certeza que onde ela estiver, ela estará lá do jeito que estava quando viva, torcendo por mim e do meu lado e é essa certeza que nos faz ser forte, a certeza de ter alguém que nos ame, uma pessoa basta! E se um dia precisar de um ombro, terei minha irmã, meu pai, meu irmão, são pessoas que por mais que não nos declaremos todos os dias, tenho certeza que nunca me deixarão na mão, que sempre terão um ato de amor se precisar e vice-versa. É por isso que amo minha família acima de qualquer coisa nesse planeta! Eles sempre terão prioridade na minha vida e isso me faz sim muito feliz e confiante pra enfrentar a vida! É por isso que não entendo pessoas que não valorizam a família! Pra onde será que elas pensam em correr quando surgir algum aperto?

Eu sofro muito quando vejo pessoas que gosto sofrendo por não ter esse apoio amoroso que eu tenho e que é tudo na minha vida. Sou uma pessoa muito afortunada e tenho plena consciência disso!