segunda-feira, 2 de abril de 2007

Tudo menos devaneio!

Qual será a causa do alto índice de gravidez nas adolescentes? Esse fato é um problema de cunho pessoal e social, pois resulta num aumento populacional e futuros jovens e adultos sem uma educação tão primorosa, podendo ocasionar um círculo vicioso, tornando cada vez mais cedo a constituição familiar, pois não se esqueçam que serão educados por outros jovens sem a devida maturidade (salvo raras exceções)! Todos sabemos que a gravidez na adolescência é um problema, mas muitas vezes não estamos a par do porquê que este fato acarreta tantos obstáculos na vida dos jovens e dos filhos.
É comum encontrarmos jovens grávidas que não têm a devida maturidade e responsabilidade para criar e educar seus filhos, até porque a sua formação pessoal ainda não está bem madurecida, pois muitas vezes os jovens não têm uma orientação adequada em casa a respeito da sexualidade precoce e suas conseqüências.
A responsabilidade em alertar os jovens está primeiramente na família, segundo a professora da PUC, Ceres de Araújo, a relação entre pais e filhos está carente de limites e os filhos passam a determinar as regras em casa, iniciando suas vidas sexuais precocemente.
Segundo uma pesquisa feita pelo jornal Folha de São Paulo (perdoem, mas não tenho a data exata da realização da pesquisa, sei que é algo entre um a no máximo dois anos atrás), a porcentagem de mulheres de 15 a 19 anos que sejam mães é de 13% e que apenas 35,1% das meninas usam camisinha em todas as suas relações, ou seja, o risco de uma jovem engravidar e ainda contrair várias doenças é de cerca de 48,1%, um índice muito alto.
É preciso orientar todos os jovens (não apenas os de classes menos favorecidas como muita gente pensa) dos riscos que uma vida sexual ativa pode causar, pois todos nós sabemos que proibir não é a melhor solução, o jovem irá fazer de qualquer jeito. A época de reprimir qualquer dúvida, qualquer receio que os jovens tenham já passou, é sensato impor limites com orientação e doses cavalares de realidade! Não sou tão ingênua ao ponto de pensar que descobri a solução pro problema, mas apesar de pra mim isso parecer um tanto óbvio, tem gente que AINDA acha absurdo falar de sexo com jovens de 14, 15 anos!

2 comentários:

Rafinha disse...

Oi, Dani!

Realmente, isso é um grande problema, que acaba fazendo um "efeito cascata". Jovens que não têm maturidade para sequer cuidarem das próprias vidas tendo que educar uma outra pessoa, o que acabará afetando para sempre a vida da criança e futuro adulto.

No entanto, ainda acho que o problema seja maior para as classes baixas, já que contam com menos auxílio e, muitas vezes, têm famílias desestruturadas.

No fim, acabamos entrando na velha questão: é necessário educar o povo, em todos os sentidos, incluindo sexo.

Beijo!

Leo Camargo disse...

15 anos já tem muita gurizada brincando de médico por aí. Vai ver esse problema de gravidez é porque a camisinha não serve direito ou sai durante a penetração. Uma das soluções são as fábricas produzirem tamanhos adequados!

Os pais acreditam que se não conversarem com os filhos sobre sexo e mantendo-os longe das coisas relacionadas a ele, seus "bebês" vão apenas tomar leite e jogar tazos nas festas e outros lugares. É isso que dá...

Se dessem um pacote de camisinha ou levassem ao ginecologista, ao invés de ensinar sobre a sementinha que papai plantou na mamãe, essas coisas não aconteceriam com tanta frequência.

Quando os pais estão indo, os filhos já estão voltando. E indo, e voltando. Várias vezes. Até que gozam. E engravidam. =D